O que é Stakeholder

Palavra de origem inglesa e designa as partes interessadas em um projeto. Pensando em um planejamento estratégico, os stakeholders significam os profissionais escolhidos para realizar determinado projeto e os responsáveis por conduzir sua realização até o alcance dos resultados desejados.

O significado de stakeholders foi criado por filósofo e professor de administração nascido nos Estados Unidos e chamado Robert Edward Freeman. Em 1984, ele lançou o livro “Strategic Management: A Stakeholder Approach” apresentando sua teoria sobre as partes interessadas. Para o professor e pensador, em uma empresa não apenas os acionistas, os colaboradores e os clientes se configuram como stakeholders, mas também o governo, as associações sociais, a imprensa, os sindicatos, as comunidades e os fornecedores envolvidos em seus processos.

Na prática os stakeholders podem ser tanto os profissionais que trabalham temporariamente em um projeto específico, quanto os que possuem relações com a missão e visão da empresa. Contudo, de acordo Freeman, o objetivo de todos sempre deve ser o de trabalhar em direção a três elementos centrais: satisfação das necessidades, compensação financeira e o compromisso com a ética empresarial e profissional.

Agora vou mostrar alguns exemplos de stakeholders. Isso irá ajudar a clarear sua compreensão a respeito do assunto. Confira!

  • Donos e acionistas: os empresários são os stakeholders que criam as empresas, organizam seus processos e as colocam no mercado para que possam oferecer seus produtos e serviços ao público alvo. Eles devem respeitar as normas vigentes e buscar sempre incluir as melhores práticas de gestão. Os acionistas, por sua vez, são aqueles que acreditam nas próprias ideias e, por isso, resolvem investir seu capital no crescimento do empreendimento visando obter retorno sobre o mesmo.
  • Colaboradores: esse é o verdadeiro capital humano das empresas, pois é composto por todos os profissionais e todos os setores de uma organização. O seu trabalho individual e coletivo, técnico, operacional e intelectual colabora de forma direta ou não para que a criação de boas ideias originais e soluções. Estas devem ajudar a vencer os obstáculos do dia a dia, os novos concorrentes e os momentos de crise para que os resultados sejam plenamente alcançados. Isso proporciona tanto o crescimento da empresa como a evolução contínua das pessoas envolvidas em seus processos. Afinal, investir em treinamentos e desenvolvimento de pessoas é pensar em profissionais mais dedicados e que trarão resultados ainda melhores.
  • Consumidores: os clientes finais são aqueles que consomem os produtos e serviços das empresas, proporcionando o retorno financeiro para a organização e fazendo a cadeia produtiva girar. Sem os clientes a fila de dominós começa a cair, afinal sem comprador, não existe empresa, não existe quadro de empregados e não existem donos ou acionistas. Então valorizar o cliente deve ser a prioridade de todos que trabalham em uma organização! São eles que investem seu dinheiro na sua marca e alimentam a economia de modo geral.