O que é Amianto

O amianto, também conhecido como asbesto é uma fibra mineral natural, de textura sedosa, que é extraída de rochas cuja composição química consiste em silicatos hidratados de ferro e magnésio, que também podem conter cálcio e sódio.

A fibra pode ser encontrada na natureza sob duas formas:

Serpentina: amianto branco;
Anfibólios : amianto marrom, amianto azul e outros.

 

Para que serve o amianto?

O amianto serve para produzir artigos como freios e canos e também é utilizado na construção de pisos e tetos (nesses dois últimos casos, integra uma mistura que também leva cimento).

O amianto se tornou uma matéria-prima amplamente utilizada por conta de suas diversas propriedades, dentre elas:

Resistência a altas temperaturas;
Incombustibilidade;
Boa isolação térmica;
Boa isolação acústica;
Flexibilidade;
Maleabilidade para ser tecido, etc.
Além disso, outro motivo do grande interesse do setor industrial pelo asbesto é o fato de ele ser um material de custo bastante baixo, visto ser encontrado abundantemente na natureza.

 

O uso do amianto no Brasil

O Brasil está entre os cinco países que possuem a maior produção de amianto do mundo.

A maior concentração está localizada no estado de Goiás.

O único amianto de uso permitido no território brasileiro é do tipo crisotila, que pertence à classe serpentina.

Alguns dos produtos mais comumente fabricados com amianto no Brasil são telhas e caixas d’água.

Amianto e os problemas de saúde
O amianto é comprovadamente uma substância cancerígena, atualmente de uso proibido nos Estados Unidos e em praticamente toda a Europa. No total, o amianto é proibido em cerca de 62 países.

No Brasil, alguns estados como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Pernambuco também aderiram à proibição do uso da fibra.

O tipo crisotila é ainda utilizado em alguns estados brasileiros pois é considerado menos nocivo devido ao fato de ser uma fibra curva e mais maleável.

Alguns médicos afirmam que o amianto apenas é nocivo quando quebra, racha ou é de alguma forma danificado, pois isso faz com que ele libere uma espécie de pó no ambiente.

Se uma telha de amianto quebra, por exemplo, ela não pode ser descartada como lixo comum.

O pó de amianto, popularmente conhecido como poeira assassina, uma vez inalado nunca mais sai do organismo.

Ele tem a capacidade de causar uma mutação celular que acaba por tornar as células cancerígenas. Um indivíduo contaminado pelo pó do amianto pode desenvolver câncer até mesmo 30 anos depois da inalação.

Ao longo dos anos, alguns organismos desenvolvem uma inflamação evolutiva que pode vir a ser fatal.